Biografia das primeiras coisas de

Biografia das primeiras coisas

Alberto Pereira nasceu em Lisboa. Publicou os livros: O áspero hálito do amanhã (2008), Amanhecem nas rugas precipícios (2011), Poemas com Alzheimer (2013) e O Deus que matava poemas (2015).

ISBN: 9789898735270

Autor: Alberto Pereira

Preço: 12,00 €

Em Stock - entrega em 24h

Preços incluem o Iva à taxa em vigor

Um dos vectores fulcrais em Amanhecem nas Rugas Precipícios, de Alberto Pereira, é a passagem do tempo e o confronto constante entre a infância e a velhice, com os seus contrastes e semelhanças dissimuladas (…) há uma  sub--reptícia tentação de desafio aos elementos do divino, que em nada consegue demover a ordem natural das coisas, apesar de ser possível descontinuar a coincidência entre a consciência e a condição, porque os homens não sabem que as rugas começam na garganta.” João Morales, in Revista Os meus livros 

“Este livro de Alberto Pereira quer olhar o passado, fazer estradas onde apenas as metáforas podem abrir luz de sombras (…) uma tentativa de desenhar todas as geografias da dor, do crescimento múltiplo da morte entre a vida em todas as suas aparições – o caminho que estes versos procuram executar.”Sena-Lino in prefácio “Amanhecem nas Rugas Precipícios” 

 “A irradiação imagética do discurso poético de Alberto Pereira (que sentimos em O áspero hálito do amanhã, de 2008, e Amanhecem nas rugas precipícios, de 2011) recorda, por vezes, a insaciável impaciência que sentimos pulsar na poesia de Herberto Helder. Aqui a presença do não-dito enquanto força do irrepresentável e do inominável assomam de uma forma igualmente desarmante: o esplendor do incerto impregna essa nudez discursiva, fazendo-a reverberar.”Ricardo Gil Soeiro in “Do sangue: A Palavra e o Espanto”

 “Alberto Pereira, como outros poetas de qualidade, fazem o seu percurso numa certa marginalidade literária e ainda bem. Mantêm-se incólumes e intactos, avessos a modismos, desconhecem a subserviência e obedecem unicamente ao seu instinto poético.”Maria João Cantinho in “A Sombra que nos Acolhe”